RPPN Mata do Sossego, MG

Estratégias de conservação
Formação do Corredor Ecológico Simonésia - Caratinga

Diversas ações vêm sendo desenvolvidas para a formação do Corredor Ecológico Simonésia – Caratinga. A seguir, a descrição destas ações:

RPPN Mata do Sossego
João Marcos Rosa

• Projeto “Conservação e Manejo do Muriqui em Minas Gerais”: o estudo visa obter dados comparativos de três populações de muriquis e envolve a RPPN Mata do Sossego e os Parques Estaduais do Rio Doce e da Serra do Brigadeiro. O objetivo é estimar o tamanho, a saúde e os fatores ecológicos determinantes destas populações para determinar a necessidade ou não de desenvolvimento e aplicação de um plano de manejo.

• Mapeamento e Caracterização dos Remanescentes de Mata Atlântica no eixo Simonésia-Caratinga, Minas Gerais" : através de imagens de satélite e incursões em campo, realizou-se um levantamento dos fragmentos florestais da região localizada entre as RPPNs Mata do Sossego e Feliciano Miguel Abdala. O levantamento permitiu a identificação dos fragmentos de mata mais significativos na região e o desenho de um possível corredor entre essas duas reservas. O estudo identificou 443 remanescentes florestais no eixo Simonésia-Caratinga, sendo:
- 366 abaixo de 100 hectares;
- 69 entre 100 e 500 hectares; e
- 08 acima de 500 hectares (entre os quais ambas as RPPNs).
Esses valores retratam a fragmentação da paisagem na área de ocupação dos muriquis em Minas Gerais.

• Conservação de nascentes na RPPN Mata do Sossego e seu entorno: em parceria com a ONG local (AMPROMATAS - Amigos Protetores das Matas Simonesienses), Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Associações Comunitárias, o projeto envolve atividades voltadas para a sensibilização das comunidades rurais acerca da importância de uma água de qualidade, da conservação das áreas de mata nas propriedades (nascentes, matas ciliares, áreas de recarga de aqüífero), da manutenção de um viveiro de mudas de árvores nativas para uso nas propriedades e nas experimentações em Sistemas Agroflorestais (SAFs).

• Experiências agro-ecológicas: desenvolvidas com a participação de seis comunidades rurais do entorno da Mata do Sossego, moldando um sistema diversificado de produção agrícola e convivência entre espécies cultiváveis. As experiências são desenvolvidas através de:
- manejo intensivo de leguminosas e gramíneas para adubação verde e cobertura do solo promovendo a redução de capinas;
- aplicação de Biogeo para adubação foliar;
- introdução de outras culturas, como feijão e arroz, dentro dos cafezais para diversificar as fontes de renda; e
- introdução de mudas e podas de espécies nativas para estabelecimento de níveis de sombreamento no sistema agroflorestal.

• Formação de agricultores agro-ecológicos através de:
- atividades de intercâmbio de experiências entre agricultores agro-ecológicos;
- experiências de recuperação e proteção as APPs - Áreas de Proteção Permanente;
- formação de grupos de comercialização através de eventos anuais;
- capacitações técnicas; e
- visitas a experiências similares dentro e fora da região.

Brachytelles hipoxanthus :: Luiz Cláudio Marigo

• Consolidação de uma estratégia de beneficiamento e comercialização de produtos agro-ecológicos: a Associação dos Agricultores Familiares de Simonésia e associações comunitárias, em parceria com o Sindicatos dos Trabalhadores Rurais e apoio da Fundação Biodiversitas, têm investido na capacitação dos agricultores e na organização da produção e comercialização, de forma a favorecer o escoamento e a venda da produção livre, valorizando o abastecimento local. A comercialização coletiva do café e outros produtos da agricultura familiar é uma importante estratégia para a negociação direta de produtos agro-ecológicos, superando atravessadores, beneficiando o mercado local/regional e associando produtos à conservação da Mata Atlântica.

• Projeto PDA/PPG7 “Corredor Ecológico Simonésia-Caratinga: Fortalecendo a Gestão Participativa Integrada na região”: prevê a implementação de um sistema de Planejamento, Monitoramento, Avaliação e Sistematização com o objetivo de facilitar a participação e imprimir qualidade na gestão do desenvolvimento do corredor Simonésia-Caratinga.

• Fortalecimento de uma estratégia de comunicação na região para difusão de experiências e resultados dos projetos desenvolvidos, incrementando a circulação de informações, a troca de experiências e ampliando as relações pessoais e institucionais.

• Criação de um grupo de gestão do Corredor: voltado para a construção da unidade de ações entre as várias organizações e instituições presentes na região. O objetivo é criar um grupo de gestão que atue com base no corredor ecológico para fortalecer estratégias, planejamentos e ações junto a diferentes segmentos, organizações e instituições, sempre em prol da conservação - e conectividade funcional e estrutural - da mata Atlântica e sua biodiversidade.