Região => Atividades Econômicas

 

Os dados secundários coletados apontaram que os municípios da região apresentam diferenças significativas em termos das principais atividades econômicas e perfil empresarial encontrado. No que se refere ao número de empresas existentes; todas as cidades estudadas têm como uma das atividades principais o comércio e a prestação de serviços, perfil típico de áreas com alta taxa de urbanização e capacidade de polarização regional. Entretanto, diferenciam-se no que se refere ao porte das empresas, bem como em relação à presença de atividades industriais e ao desempenho do setor primário da economia. Enquanto em Belo Horizonte a prestação de serviços às empresas, atividades imobiliárias e aluguéis respondem por 24% do total de empresas e a indústria de transformação por 8% delas, em Ibirité esses percentuais são de 14,4% e 10,5%, respectivamente. Em Brumadinho e Nova Lima, o setor de alojamento e alimentação é bem destacado, representando 10% do total de empresas cadastradas no primeiro município e cerca de 17% no segundo. Somando-se as quatro cidades, havia quase 81 mil empresas cadastradas, que empregavam, juntas, cerca de 1.049 mil pessoas. Vê-se que cerca de 41% dos empregos gerados nos setores secundário e terciário da região estão concentrados em estabelecimentos de grande porte, com mais de 1 mil empregados cada um. Por outro lado, as empresas de micro e pequeno porte, até 9 funcionários, geravam, segundo os dados apurados, cerca de 200 mil empregos, indicando também o potencial de geração de renda desta fatia da economia. Como se vê, as atividades do setor primário têm restrita significação nos municípios de Nova Lima e Ibirité, sendo inexistentes em Belo Horizonte. Na região sob estudo, apenas Brumadinho apresenta algum tipo de produção agropecuária, com destaque para a bovinocultura leiteira, criação de galinhas e produção de feijão e milho. Ainda assim, sua contribuição para o PIB do município não atinge 5%, como se viu anteriormente.