Região => Aspectos Culturais e Históricos

 

Processo Histórico de Ocupação do Território

Os municípios do entorno das unidades, PESRM e EEF, estão situados na Região Central de Minas Gerais, que esteve sob pujante exploração de ouro até o final de 1750, a partir da qual entrou em decadência. Se a descoberta do ouro gerou forte fluxo populacional para a região das minas, sua decadência favoreceu a fuga de parte da população, na busca de outras terras para explorar. Muitos se fixaram na própria região, desenvolvendo atividades agrárias de subsistência. Assim, paradoxalmente, a decadência das minas de ouro, com o esgotamento do minério superficial, especialmente em Vila Rica, teria sido na opinião de historiadores, fator importante na ocupação efetiva da Região Central. A passagem do século XVIII para o XIX representou uma quebra no desenvolvimento, não apenas da Região Central, mas também de todo o atual território mineiro. Ainda no início do século XIX, começou a se impor a extração de ouro através de minas subterrâneas. O século XX marca, em toda a região centro-mineira, a introdução de novas atividades econômicas, especialmente voltadas para a produção metalúrgica e siderúrgica. É importante ressaltar que a Região Central sempre abrigou a sede político-administrativa de Minas, primeiramente em Ouro Preto e, posteriormente, em Belo Horizonte, a partir de 1897. Cabe destacar que Belo Horizonte teve um importante papel polarizador no processo de desenvolvimento industrial desta região, em especial a partir da criação da Cidade Industrial, em 1941. Assim, a capital mineira afirmou sua liderança não somente como centro administrativo, mas também econômico.

Pesquisa de Arqueologia Histórica

Este estudo baseou-se, sobretudo, nas fontes e dados previamente levantados durante as etapas de Diagnóstico, Prospecção e Resgate Arqueológico nas áreas de abrangência da Mina Capão Xavier, comuns a área do Parque Estadual da Serra do Rola Moça e Estação Ecológica de Fechos, tendo em vista que se trata de localidades circunvizinhas. Na Serra da Calçada, na área de entorno do Parque, há registro de antigas ruínas de um forte do século XVIII. Também já haviam sido detectados em escarpas quartizíticas da Serra da Moeda, no distrito Casa Branca (município de Brumadinho), dois abrigos com pinturas rupestres pelo Setor de Arqueologia do MHNJB/UFMG, além de outras estruturas de mineração, compostas por canais, mundéus e catas. A partir dos levantamentos e diagnósticos arqueológicos e espeleológicos na região a partir dos estudos ambientais sobre a Mina do Capão Xavier, constatou-se a grande incidência de grutas no minério de ferro em todo o Quadrilátero Ferrífero, muitas delas, possuidoras de testemunhos arqueológicos pré-coloniais e históricos. A publicação pioneira sobre esta temática, apresenta os resultados das pesquisas arqueológicas, bioespeleológicas e espeleológicas.

  1. Abrigo Retiro das Pedras- Pré-colonial
  2. Abrigo Casa Branca Pré-Colonial
  3. Caminhos Antigos da Serra da Calçada - Histórico
  4. O Forte de Brumadinho - Histórico
  5. Sítio Caju Pré-Colonial, Sítio Antipoff Pré-Colonial e Sítio de Mineração de Casa Branca (Conjuntos de mundéus, canais e estruturas afins) - Histórico

Manifestações Culturais

O Estado de Minas Gerais é bastante rico em manifestações culturais. A região metropolitana ainda abriga comunidades que guardam uma variada gama de tradições. A seguir, apresentam-se algumas das principais manifestações culturais que acontecem nos municípios do entorno do PESRM.

  1. Município de Belo Horizonte
  2. Município de Brumadinho
  3. Municípios de Ibirité e Nova Lima