Anomochloa marantoidea - Brongn.
Grupo: Monocotiledôneas
Família: Poaceae
Categoria de Ameaça: CR - Criticamente em perigo
Critério IUCN: B1ab(iii)
Justificativa: Extensão de ocorrência estimada menor que 100 km² e estimativas que indicam estar severamente fragmentada ou conhecida em apenas uma localidade com declínio contínuo observado, inferido ou projetado em área, extensão e/ou qualidade do habitat

A região das matas do sul da Bahia é considerada um dos principais centros de diversidade de bambus neotropicais e outras gramíneas basais, como é o caso de Anomochloa marantoidea, com um grande número de espécies endêmicas. Muitas destas espécies têm suas populações conhecidas apenas de áreas fora de unidades de conservação, e estão ameaçadas pela destruição de hábitats, uma vez que várias áreas florestais foram transformadas em pastagens, quando do declínio do plantio de cacau. Na década de 70, pesquisadores do Smithsonian Institution, especialistas em bambus e grupos relacionados, juntamente com pesquisadores do CEPLAC, Ilhéus, realizaram trabalhos intensivos de campo na região, porém Anomochloa marantoidea foi encontrada apenas em uma área restrita. Esta situação persiste até o momento, embora a especialista Reyjane Patricia de Oliveira venha realizando coletas intensivas na região, desde 1999. Incentivar coletas nas áreas próximas, de vegetação semelhante, em busca de novas populações.