CONSERVACÃO

Anodorhynchus leari - Arara-azul-de-lear
Foto: Luiz Cláudio Marigo

A arara-azul-de-lear (Anodorhynchus leari) é uma das espécies de aves menos conhecidas e mais ameaçadas de extinção no Brasil. Estima-se que atualmente existam apenas 700 indivíduos na natureza, além de 38 em cativeiro em Centros de Reprodução no Brasil e no exterior. A EBC abriga os paredões que servem de dormitório e área de nidificação para a espécie. Entre as ameaças à arara-azul-de-lear, destacam-se a captura para o comércio ilegal e a destruição de seu habitat, especialmente as palmeiras licuri, cujo fruto é a principal fonte de alimento da espécie. Os trabalhos desenvolvidos na EBC, que têm acompanhamento contínuo de pesquisadores e funcionários, possibilitam que a Reserva cumpra efetivamente seu papel como área para a proteção e para o desenvolvimento de pesquisas sobre a arara-azul-de-lear.

A urgência em proteger a arara-azul-de-lear justificou a criação, pelo IBAMA, em 1992, do "Comitê para o Manejo e Conservação da Arara-Azul-de-Lear", que tem como objetivo propor e implementar estratégias de conservação para a espécie e seu habitat. Compõem o Comitê o IBAMA, a Fundação Biodiversitas, CEMAVE, Zoológicos de São Paulo e do Rio, a Sociedade Brasileira de Ornitologia, Bush Gardens e diversos técnicos e proprietários de terras, além de pesquisadores e mantenedores de vários países.