ARARA-AZUL-DE-LEAR (Anodorhynchus leari)

Arara-azul-de-lear se alimentado de fruto do licuri principal item de sua dieta alimentar


Classificada na categoria "Criticamente em Perigo" das Listas Vermelhas nacionais e internacionais, a arara-azul-de-lear (Anodorhynchus leari) é uma das aves mais ameaçadas de extinção no planeta. Endêmica de uma área de oito mil km2 do bioma da Caatinga, no sertão da Bahia, o primeiro registro da ave em seu ambiente natural foi em 1979, quando sua população foi estimada em 70 indivíduos (Sick et al., 1979). Devido à notável beleza de suas penas a espécie é historicamente ameaçada por caçadores e traficantes de animais silvestres, que alimentam o mercado ilegal mundial. A arara utiliza os paredões de arenito de uma região denominada Toca Velha para nidificar e dormir, e sai em busca da palmeira Licuri (Syagrus coronata) em fazendas distantes até 100 km do seu local de descanso.